Página inicial

Libido dos Afetos

Vamos juntos entender os caminhos da libido pelas configurações dos Afetos?

Boas-vindas!

Moisés ou Núcleo da Criação, 1945 – Frida Kahlo

Na descrição da obra acima, pintada em 3 meses após ler o texto freudiano Moisés e o monoteísmo, 1939, e ter ficado fascinada Frida Kahlo diz:

No meio, na parte inferior, a coisa mais importante para Freud e muitos outros: o amor, representado pela concha e pelo búzio, os dois sexos [a concha o feminino e o búzio o masculino] envoltos pelas raízes eternamente novas e vivas.

Frida Kahlo

A concepção freudiana do AFETO

Freud parte da sua experiência com as histéricas para construir uma teoria
dos afetos que é, no entanto, desenvolvida em termos metapsicológicos, nos quais
o afeto é definido como um representante da pulsão. Conceito central da
metapsicologia freudiana – visto que o seu desenvolvimento marca importantes viradas teóricas na obra do criador da psicanálise –, a pulsão é uma força caracterizada como interna e apoiada em funções biológicas, sem que se confunda, contudo, com estas. A centralidade da ideia de pulsão também se refere à articulação que este conceito pretende exprimir entre as instâncias do corpo e da
mente. (Maxwell – Puc – Rio)

A pulsão tem sua origem no corpo e sua ligação com a esfera psíquica é feita pelos representantes pulsionais: o afeto e a representação. O afeto é, assim, um representante pulsional, que, ao lado da representação, intermedia o acesso da pulsão à esfera psíquica, já que a primeira tem sua fonte no corpo. Para Freud, o afeto é uma energia, enquanto que a representação é uma ideia.O afeto é a expressão qualitativa da quantidade de energia pulsional e de suas variações. Proveniente da terminologia alemã, o termo exprime estados afetivos penosos ou desagradáveis, vagos ou qualificados que se apresentam sob forma de descarga maciça (LAPLANCHE, 1983, p. 34).

Os afetos se expressam nos desejos, sonhos, fantasias, expectativas, nas palavras, nos gestos. São partes integrantes da subjetividade. As expressões humanas não podem ser compreendidas, se não pelo afeto que carregam.

 A vida afetiva abarca muitos estados pertencentes à gama prazer-desprazer. Os afetos podem ser produzidos a partir de um estímulo externo — do meio físico ou social — tonalidade afetiva: agradável ou desagradável, por ex. Para a Psicanálise, não há afeto sem representação, isto é, sem ideia. Não existe afeto solto dentro de nós — uma sensação de mal-estar, por exemplo — mas a ideia à qual o afeto se refere pode estar inconsciente. O prazer e a dor são as matrizes psíquicas dos afetos = afetos originários. Entre os dois extremos encontram-se inúmeras tonalidades, intensidades de afetos, que podem ser vagos, difíceis de nomear ou de serem discriminados. Existem dois afetos básicos que constituem a vida afetiva: o amor e o ódio. Os afetos ajudam a: avaliar as situações, servem de critério de valoração positiva ou negativa; preparam as ações = função adaptativa. Os afetos também estão ligados à consciência permitem dizer ao outro o que sentimos, expressando, através da linguagem, as emoções. Mas muitas vezes os afetos são enigmáticos para quem os sente.

Spinoza

Um sentimento, que é uma paixão, deixa de ser paixão assim que fazemos dele uma ideia clara e distinta”

Spinoza

Clique para acessar o 35580_3.PDF

Com açúcar, com afeto Fiz seu doce predileto…

Avaliação: 5 de 5.
  • Medo – Afeto sem ligação
    A cada momento, somos atravessados por uma abundância de afetos, em que o desamparo se associa ao medo, o ressentimento ao ódio e a vergonha e o tédio garantem o retraimento narcísico. O medo da perda do objeto de amor e o medo da castração (FREUD, 1926[1925]/1976), associam-se ao medo do aniquilamento (HOPPER, 2003), àsContinuar lendo “Medo – Afeto sem ligação”
  • Os afetos controlado das relações verticais
    Em tempos difíceis, de ódio, de não reconhecimento do outro em nós mesmos ou de todos para si, faz-se necessária a compreensão de como a vida psíquica que conhecemos, com seus conflitos, sofrimentos, desejos e o modo como os indivíduos adotam certos tipos de comportamentos e recusam outros é uma produção dos afetos que sãoContinuar lendo “Os afetos controlado das relações verticais”
  • AmarElo
    Nosso Galinho junto com #Emicida , #Belchior , #Spinoza , #Durkheim e #ContardoCalligaris tem uma mensagem importante nesse #setembroamarelo Segundo Contardo Calligaris (Psicanalista) de fato, diante do propósito suicida, não há cura milagrosa, e o primeiro passo é reconhecer o desejo acerca do suicídio – porque é um desejo sério, não menos fundamentado do queContinuar lendo “AmarElo”
  • Galinho Tico Liro em deep conversations with Heidegger
    Heidegger em #Serenidade publicado em 1955 ao meditar sobre a #sociedade diz que o homem, já marcado pela técnica moderna, perde progressivamente o contato consigo mesmo e com o mundo ao seu redor… Perdendo a capacidade de reflexão, passamos a funcionar no automático e deixamos de ser os principais agentes de nossas próprias vidas… aContinuar lendo “Galinho Tico Liro em deep conversations with Heidegger”
  • Os Afetos nas torcidas organizadas
    De acordo com o texto de Freud “Psicologia das Massas e análise do Ego” Os indivíduos que se reúnem em torcidas organizadas, se caracterizam uma massa psicológica pois possuem uma orientação emocional similar, existe a intensificação da afetividade, onde os afetos chegam em altos níveis, se entregam de maneira altamente prazerosa e ilimitada ao objeto comum,Continuar lendo “Os Afetos nas torcidas organizadas”

2 comentários em “Página inicial

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: